ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA DA PESCA EM PENICHE - UMA FIGURA A NÃO ESQUECER


Vou ter a ousadia de tentar falar de uma figura a quem o sector da pesca muito deve. Trata-se do senhor Acácio de Sousa Lacerda e do seu estabelecimento denominado AAA. Tenho a certeza que, ao fazê-lo, estou a contrariar aquilo que seria a sua vontade, porque as pessoas da sua estatura não gostam que se fale delas.
Quando o sector da pesca vivia em Peniche sem qualquer tipo de apoio e até ao crédito não era fácil recorrer, foram algumas entidades fornecedoras que custearam o aparecimento de novas unidades de pesca e ajudaram muitas outras a ultrapassar épocas de crises profundas.
De entre estas entidades teve um realce muito especial a pessoa de quem tenho vindo a falar, dada a sua, muito peculiar, forma de lidar com os seus clientes e a predisposição para ajudar a ultrapassar as suas carências. E assim foram muitos os pescadores armadores que beneficiaram da sua ajuda oportuna, beneficiando do seu crédito directo e da credibilidade da sua intervenção junto das empresas suas representadas.
Estou certo que ainda haverá casos que, ao lerem estas linhas, se for caso disso, se reconhecerão como devedores da sua gratidão por benefícios auferidos. Era o tempo em que as relações entre as partes do negócio se desenvolviam na base da credibilidade e capacidade das pessoas e aqui é que funcionava a perspicácia e a intuição do Snr. Lacerda. Esta conduta desenvolveu-se ao longo de muitos e muitos anos, assim sendo a actividade principal da nossa terra viveu e cresceu muito com a sua ajuda.
Por isso, também Peniche lhe deve estar grata pelo contributo prestado ao desenvolvimento da sua principal actividade económica. As populações, como as pessoas, devem saber reconhecer e ser gratas àqueles que, de alguma forma, contribuiram para o seu engrandecimento.
Desconheço se esta figura recebeu da edilidade local alguma manifestação do apreço que lhe é devida. Como a sua vida foi sempre de trabalho e não lhe conheci ligações a qualquer tipo de actividade política, receio bem que o seu nome tenha caído no esquecimento total.
Em Fevereiro de 2005.

Comentários