AS RENDAS DE BILROS VÃO ÀS ESCOLAS

Louvo a iniciativa do pelouro da cultura, de levar ao conhecimento da juventude o nosso principal artesanato, entendendo-a como uma tentativa de garantir o seu futuro.
Mas, não basta que se publicite e desperte entusiasmo nos presumíveis futuros executantes ou consumidores.
É preciso que a técnica da elaboração e concepção dos desenhos e respectivos piques seja preservada para os vindouros, o que não acontece no momento, se quisermos garantir qualidade e que este nosso artesanato continue a despertar o interesse que todos pretendemos.
É um desafio que se coloca à consideração da edilidade.

Comentários