A BIODIVERSIDADE E O NOSSO FUTURO



“Crise da Biodiversidade é pior que a mudança climática, dizem especialistas
ScienceDaily (20 de Janeiro de 2012)  - A biodiversidade está diminuindo rapidamente em todo o mundo.  Os desafios da conservação de espécies do mundo são, talvez, ainda maiores do que mitigar os efeitos negativos da mudança climática global.  Lidar com a crise da biodiversidade exige vontade política e precisa ser baseada em um sólido conhecimento científico, se quisermos garantir um futuro seguro para o planeta.  Esta é a principal conclusão de cientistas da Universidade de Copenhaga, depois de 100 pesquisadores e especialistas em políticas de países da UE se reuniram esta semana na Universidade de Copenhaga para discutir como organizar o Painel das Nações Unidas futuro Intergovernamental para a Biodiversidade e Serviços Ambientais e IPBES - um equivalente ao painel da ONU sobre mudanças climáticas (IPCC).”

"A crise da biodiversidade - ou seja, a rápida perda de espécies e a degradação acelerada dos ecossistemas - é provavelmente uma ameaça maior do que a mudança climática global para a estabilidade e futuro próspero da humanidade na Terra. Há necessidade de cientistas, políticos e autoridades governamentais colaborarem estreitamente para que possamos resolver esta crise”.

Quando pretendemos revolver o fundo dos oceanos a procurar riqueza, para alguns, devemos ter em atenção estes alertas.


A CIDADE – A PESCA – O OCEANO ATLÂNTICO (2)




Para um ignorante na matéria, como eu, é intrigante ouvir falar na extracção de minérios do fundo do oceano. Como não imaginamos que seja possível a abertura de túneis abaixo do solo oceânico começamos a imaginar umas gruas a irem buscar partes do fundo marítimo, a trazê-lo à superfície e, após a triagem do que interessa, atirar com o que não serve para o mesmo fundo. Como estamos habituados a ver o que se pratica na criminosa pesca do arrasto ficamos, desde logo, alarmados com a ideia. A fotografia que encabeça este escrito representa uma extensão de 80 quilómetros quadrados do fundo do mar do norte, onde actuam os arrastões e foi captada via satélite. Trata-se de uma faixa equivalente ao espaço entre Peniche e Figueira da Foz e a mesma distância no sentido vertical à costa, que como se vê está completamente lavrada. Sugiro, por isso, que se reserve uma zona de preservação das espécies até à bati métrica dos 600 metros, deixando-lhes o espaço necessário para reprodução. Mais uma vez recordo a necessidade de preservação do Canhão da Nazaré, como fonte geradora dos nutrientes necessários à alimentação dos cardumes regionais.

O SER VIVO MAIS VELHO DA TERRA


DESCOBERTA DA UNIVERSIDADE DO ALGARVE
O ser vivo mais velho da Terra é uma erva marinha
O ser vivo mais velho da Terra que se conhece vive mesmo ao lado da Península Ibérica, é uma erva marinha que cresce no Mediterrâneo e pode ter mais de 100.000 anos, de acordo com uma equipa de cientistas que integra investigadores da Universidade do Algarve. A descoberta foi publicada nesta semana na revista Public Library of Science One.
A erva marinha chamada Posidonia oceanica não é uma alga, mas sim uma angiospérmica, ou seja, pertence ao grupo das plantas que dão flores, e é endé
Retirado de: NewsLetter 78 da APLOP


Agricultores de Peniche e a geada




Os agricultores da localidade Ferrel vão pedir apoios ao Governo, depois de a geada do último fim-de-semana ter destruído toda a plantação de batata da freguesia.
Ver notícia completa no caminho abaixo:

CLUBE NAVAL DE PENICHE

(Foto Carlos Tiago)


Começaram as  obras de construção da futura sede do Clube Naval de Peniche, facto com que nos regozijamos e é indício de que iremos voltar a contar com uma actividade fundamental na nossa cidade.

EDIFÍCIO CETEMARES EM PENICHE


Está em curso a elaboração dos projectos de execução do edifício em título, que será construído no porto de pesca e virá a ser utilizado pela Escola Superior de Tecnologia do Mar.

Para mais alguns pormenores fica o caminho:
http://www.anteprojectos.com.pt/2012/02/06/nacional-elaboracao-dos-projetos-de-execucao-para-a-construcao-do-edificio-do-cdrsp-na-marinha-grande-e-do-edificio-cetemares-em-peniche/

QUANDO O TREÇOLHO PASSA PARA O NOSSO OLHO, JÁ DOI!



A propósito da reestruturação hospitalar, está a levantar-se uma onda de protestos para o lado das Caldas.
Enquanto a situação se colocava em relação ao hospital de Peniche trabalhou-se no escuro a ver se as coisas se resolviam sem que os visados soubessem ou levantassem grandes problemas, como aconteceu, agora que a reestruturação, então tão defendida, chegou ao hospital das Caldas, já toda a gente tem dores e armam em revolucionários. A coerência é uma coisa que, tal como o treçolho, às vezes não convém. Enfim, aqui por Peniche estamos na bancada.

A CIDADE – A ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO MAR – A PESCA. (1)


Como eu gostaria de ver a nossa CIDADE usufruir da capacidade técnica e científica da sua ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO MAR, através da formação dos futuros profissionais da pesca e actividades afins, como pessoas interessadas no desenvolvimento daquela que será sempre o principal suporte do nosso bem-estar futuro, a PESCA.
O ponto da situação em que nos encontramos, relativamente ao sector da pesca, e procurando usufruir do entusiasmo que existe à volta da “descoberta do Oceano Atlântico”, de onde se pretende retirar todo o tipo de rendimentos, talvez seja uma oportunidade para se pensar que do tal oceano também é possível extrair peixe de forma sustentada e racional.
É por isso, a meu ver, altura de se lançarem as bases de um plano de desenvolvimento futuro do sector e da nossa região, aproveitando a embalagem da tal descoberta e dos fundos que estão a ser distribuídos.
Esta é uma acção que compete, pela abrangência que exige, à nossa Assembleia Municipal lançar, procurando a envolvência de todas as forças políticas, profissionais e corporativas.
(Foi uma abordagem que marquei como (1) e que vou procurar continuar)  

NAVIO ESCOLA SAGRES



Dia 8 de Fevereiro, o navio escola Sagres comemora 50 anos ao serviço da Marinha Portuguesa e de Portugal. Para assinalar tão importante data na vida do Navio, vão decorrer diversas actividades de natureza social e cultural no período de 4 a 12 de Fevereiro, com o navio atracado no cais de Alcântara, em Lisboa.
O navio escola Sagres foi construído nos estaleiros da Blohm & Voss, em Hamburgo, em 1937, tendo, na altura, recebido o nome Albert Leo Schlageter. Em 1948 entrou ao serviço da Marinha do Brasil e foi baptizado de Guanabara. Em 1961 foi adquirido por Portugal com o objectivo de substituir a antiga Sagres, que já não se encontrava em condições de assegurar a continuidade das viagens de instrução, dele herdando todos os símbolos, incluindo o próprio nome.
Consulte a história e o programa das comemorações dos 50 anos ao serviço da Marinha Portuguesa em http://www.marinha.pt/aniversariosagres/ e venha visitar o Navio que é um dos símbolos de Portugal no mundo.
(Esta notícia foi recolhida no portal “Portos de Portugal”)
Aqui fica o cartaz da exposição de fotografia (o tema são as Aves) que irá decorrer na Biblioteca da Escola Secundária de Peniche.
Fica também o convite para que lhe faça uma visita que, como sempre, vale a pena (sem ser de ave).


QUE SAUDADE!!!!!!!

Cartão de Visita do Facebook