O NOSSO RELACIONAMENTO COM O OCEANO


 1 Newsletter 414 da APLOP

NOTA PESSOAL – Reflectindo no conteúdo do texto acima, estando de acordo com o mesmo, restará á humanidade alterar o seu comportamento com os oceanos. Não mais é possível considerar o mar como um poço sem fundo de onde podemos continuar a retirar tudo, sem nada fazer para que se reponha a sua capacidade reprodutiva. E se este texto aborda a necessidade de preservar e aumentar a quantidade de plâncton, também me parece que deveremos começar a pensar em lançar no oceano os alevins das espécies que, cientificamente, forem consideradas possíveis e necessárias, aliás, mais do que criar peixes, por vezes na base de hormonas para antecipar o crescimento, as aquaculturas devem existir para lançar no oceano as espécies de que necessitamos, aliás, como já se vem fazendo nos rios. No caso da agricultura e no seu início também era só ir buscar, agora, se queremos colher temos que semear. 

Comentários