O autarca, a fábrica de conserva e a sardinha.



Compreendo e louvo o esforço do senhor presidente da Câmara no sentido de preservar 40 postos de trabalho se se concretizar o encerramento da fábrica Ramirez.

Porém, meditemos no argumento que é atribuído à administração da Ramirez e que abaixo reproduzimos:

“A saída de Peniche deve-se não só à “necessidade de concentrar” toda a atividade fabril numa única fábrica, mas também às “dificuldades de aprovisionamento de matéria-prima, nomeadamente sardinha”, em Peniche.


Aqui temos que pôr a mão na consciência e perguntar, perante o quase desaparecimento da frota da sardinha, porque não se fez nada para preservar a frota que tínhamos e os inerentes postos de trabalho?

Comentários