Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2015

A MINHA PALMEIRA

Imagem
Como anunciei em escrito anterior, a minha palmeira, que foi fortemente atacada pelo escaravelho vermelho, foi salva graças ao interesse que coloquei no seu salvamento e às indicações colhidas em elementos publicados pelo Ministério da Agricultura e Pescas no ano de 2013 e distribuídos pelos organismos públicos.
E não se trata de situação fortuita porque, como também já referi, há uma segunda cujo dono seguiu o mesmo tipo de tratamento e lá está cheia de ramos novos.
Portanto tratamento existe, com custos inferiores a 100 €, as indicações também sempre existiram mas, o que falta, muitas vezes, é o interesse em resolver os problemas que se colocam.
Por isso Peniche já perdeu umas dezenas de palmeiras e, pelo que se vê, vai continuar a cortar as que ainda resistem.
23 / 06 / 2015.

CLUBE NAVAL DE PENICHE

Imagem
E agora?
Um clube, como as pessoas, tem que ter alma e credibilidade.
 Alma que é constituída pela crença que a sua massa associativa terá, ou não, num projecto que se apresenta com base num trabalho que, ao longo de anos, vai consolidando objectivos e mantendo entusiasmados os elementos que constituem a sua massa associativa. Credibilidade que é granjeada através do esforço que os seus associados observam no trabalho permanente da equipa que comanda o seu destino e que envolve a comparticipação e participação dos seus associados.
Ao tomar conhecimento da dificuldade por que passa o meu clube em conseguir alguém que queira conduzir o seu destino futuro, deixa-me triste mas compreendo a atitude. E porquê. Porque, neste momento, o clube não tem os dois elementos que comecei por enunciar.
Não tem alma, porque há mais de dez anos que a sua massa associativa quebrou a ligação que vinha tendo com ele e, como tal, já não sente a necessidade de colaborar na sua actividade. Não tem credibilid…

UMA CAMINHADA DA ARMÉNIA

Imagem
Ver nascer o sol e tomar uma ginjinha.

A PARÓQUIA EM ACÇÃO

Imagem
VAMOS TODOS APOIAR

A MINHA PALMEIRA

Imagem
Quando estava livre da doença
Já atacada quando começou a ser tratada
Estado actual, já espigada, após tratamento

Quando, em Agosto de 2014, regressei de umas curtas férias, notei que a palmeira que plantei no meu jardim há 55 anos estava atacada pelo maldito escaravelho vermelho.
Procurei localmente informação sobre como proceder, sem que tenha obtido qualquer resultado. Procurei os serviços de uma entidade especializada, que me respondeu que não podia assumir o tratamento de uma só unidade. Foi então que recorri à fonte de informação generalizada que é a internet e obtive a indicação, de que precisava, através de uma publicação que o Ministério da Agricultura fizera distribuir em Outubro de 2013, para aviso às entidades que possuíssem palmeiras na sua área.
Continuava a ter dificuldade de concretização na implementação do tratamento individualizado de uma unidade afectada mas, como tenho a faculdade de ser teimoso, resolvi assumir, eu próprio, a solução do problema.
Obtive os medic…

Junho é o Mês dos Oceanos

Imagem
Junho é o Mês Nacional de Oceanos, marcado para avivar a consciência acerca dos oceanos da Terra, a vida marinha e costas. Muitos de nós temos um compreensível caso de amor com o mar, mas, infelizmente, nossos mundos marinhos enfrentam uma variedade de ameaças, nomeadamente as alterações climáticas, a sobre pesca, a destruição dos habitats, a extracção e poluição. Em 2014, o presidente Obama emitiu uma proclamação presidencial,afirmando,em seu discurso em West Point, que:  ". No próximo ano, pretendo ter a certeza que a América está na frente na elaboração de um quadro global para preservar o nosso planeta" E em Maio deste ano, Obama reforçou a sua determinação em proteger os  oceanos, afirmando" não importa onde você vive ou quem você é, um oceano saudável e próspero é essencial para todas as pessoas  todo o ano" em um comunicado divulgado no  site oficial  da Casa Branca.. Um marco para Obama estava emassegurar a expansãodo Monumento Nacional Marinho de 225.328 quilô…

O caranguejo “pilado” na biomedicina

Imagem
Oeste Peniche, Portugal
Ao investigar os componentes biológicos do caranguejo pilado comum, este projecto pretende aumentar o valor económico de um recurso que é actualmente ignorado e criar pontes de mercado entre os pescadores e outros interessados da área.
Principais lições Pertinência para os temas FARNET: Valorizar os produtos da pesca locais, inovação, subprodutos.
 Resultados:  Em Janeiro de 2011, o projecto estava ainda na sua fase inicial. Contudo, a análise preliminar dos crustáceos tinha começado e a iniciativa já dava sinais evidentes da participação dos pescadores, do seu envolvimento na recolha dos caranguejos e de uma maior consciencialização das empresas biotecnológicas quanto ao potencial desses recursos locais e ao papel que podem desempenhar nas comunidades envolvidas na sua gestão.
 Custo total: 26 842 euros  Contribuição do Eixo 4: 11 072,33 euros  Cofinanciamento nacional / regional: 3 690,67 euros  Financiamento equivalente privado (Instituto Politécnico d…