Gloriabor Lourenço



Convém guardar a memória daqueles que, pela sua forma de estar na vida, souberam impor a sua figura pela via da sua modéstia, da sua respeitabilidade própria e perante os outros, da sua disponibilidade para ajudar e apreciar os outros. A imagem que publico dele é aquela que muitos milhares de penicheiros presenciaram, aquela presença observadora e disponível com que todos contavam. Tive contactos com ele na sua vida profissional e quando ambos estivemos ao serviço da então Associação Recreativa Penichense e, nas duas situações, pude guardar e testemunhar a imagem que procuro fazer recordar aos que, como eu, tiveram a dita de com ele conviver, como ainda lembrar, aos mais novos que se lhe seguiram, que vale a pena ser justo e recto nesta vida.

Comentários