SE DER PARA CÁ FICARMOS


Floresta de Algas - Crédito © hotshotsworldwide  Fotolia

Você sabia que as ondas de calor não ocorrem apenas em terra, mas também no mar? 

Todos nos lembramos da onda de calor Europeu recorde no verão de 2003: florestas queimadas, rios secaram e mais de dez mil pessoas na Europa morreram em consequência das temperaturas extremamente altas. 

O ambiente marinho - e em particular os organismos - também sofrem de estresse por calor. Duas ondas de calor excepcionais no oceano durante os últimos anos têm alarmado os cientistas. Os seres humanos também vão sentir as suas consequências a longo prazo.

Riscos para os ecossistemas marinhos?
Nós já sabíamos há algum tempo que a fenómenos meteorológicos e climáticos extremos em terra, tais como ondas de calor, moldam a estrutura de sistemas biológicos e afectam suas funções biogeoquímicos e os serviços que prestam à sociedade de uma maneira fundamental. 
Sabe-se também que as ondas de calor afectam um número de sistemas biológicos, incluindo seres humanos, mais fortemente do que as mudanças lentas na temperatura média. Isso tem a ver com o fato de que tais eventos extremos empurram organismos e ecossistemas para os limites de sua resistência e vão além, podendo causar mudanças dramáticas e irreversíveis.

NOTA PESSOAL – Tantas asneiras fazemos na ânsia de querermos sempre mais, tanto tentamos moldar a natureza em favor dos nossos interesses, que um dia, sem esperarmos, ela vai vingar-se definitivamente e reduzir-nos à nossa ínfima espécie, se der para cá ficarmos.

Comentários