FORTALEZA – UMA QUESTÃO DE CIDADANIA



Voltando à abordagem do tema “A NOSSA FORTALEZA”, e pensando que nunca será demais continuar o combate pela sua posse por parte dos Penicheiros, entendendo-se como tal os naturais do concelho e todos os que aqui labutam no seu dia-a-dia, lembro ao Povo da Minha Terra que este assunto não é uma questão política mas sim uma questão de cidadania, é, portanto, um direito e um dever de todos nós lutar por reaver aquilo que, há oitenta anos, nos foi usurpado, outros diriam roubado, por estranhos à nossa cidade e contrariando o que seria a vontade dos nossos antepassados e, tenho a certeza, aquilo que será a dos nossos vindouros.

Alguém tem que travar a batalha no momento próprio, se quisermos que os que se nos vão seguir se orgulhem dos seus antepassados.

Convém não nos deixarmos embalar por conversa mole para adormecer parolo.

Volto à máxima já anteriormente repetida:

VAMOS ENCHER A NOSSA FORTALEZA DE PENICHEIROS

Ultimamente, neste blogue e sobre o assunto:




ADENDA:

Este escrito estava pronto antes da audição pública promovida pelas Assembleia Municipal e Câmara Municipal e não entendi haver motivo para a alterar. Nesta reunião que foi constituída por duas partes uma informativa e outra de audição dos presentes, onde, cada um que quis, teve a oportunidade de intervir. Naquilo que respeita a informações prestadas pela autarquia continuamos a ouvir o mesmo de há 40 anos a esta parte, o que não produzirá nada de útil para a nossa cidade, se não formos nós a exigir e intervir na defesa do interesse de Peniche.

Comentários