A PROMISCUIDADE



Agora que estamos entrando em época pré-eleitoral, onde todos prometem o céu e a lua, deixo um alerta a todos os que se propõem zelar pelos interesses da minha terra, qual seja, a promessa de acabar com a promiscuidade entre os assuntos que, verdadeiramente, respeitam os interesses da minha terra e os de agrupamentos de pessoas e instituições, como se tem verificado ao ponto, de muitas vezes, não se perceber se os nossos eleitos estarão ao serviço desta nossa cidade.

A credibilidade dos princípios, a isenção das decisões e a defesa intransigente dos interesses da nossa cidade são, como todos sabemos, um dever fundamental de quem se propõe zelar pelo bem comum, pois, o contrário está na base de falta de credibilidade da classe política.

Ninguém é forçado a aceitar o cargo a que, porventura, se proponha, logo, será uma questão de honradez o seu correcto comportamento.


A nossa cidade precisa de gente que olhe por ela, para que possamos sair desta era de retrocesso que vimos percorrendo.

Comentários