FOSSO DAS MURALHAS


Um aspecto do projecto que existia e que esta Câmara mandou às urtigas

A tal obra tão desejada por todos nós, que ia mudar a face da nossa cidade para melhor, que outros haviam prometido e não fizeram nada, estava, no dizer do actual executivo camarário, começada e seria o orgulho dos edis e da população.

Esta fantasia, para não dizer atoarda, não passou de mais uma tentativa de levar o Zé Povinho a embarcar na crença, já devidamente esclarecida, de que haviam chegado os salvadores da “Pátria”.

O resultado está à vista de todos, foram uns milhões atirados ao fosso de que resultou o havermos ficado em situação pior do que a que existia. Veja-se a eclusa que nunca funcionou, observe-se que os mesmos esgotos que ali desaguavam continuam, o lodo que foi retirado e amontoado 20 metros ao lado, já regressou ao sítio inicial em mais de 60%, o campo que havia sido construído dois anos antes para instalação da feira foi destruído e bastante falta fez para estacionamento, a plataforma flutuante que complementa a ponte sem destino lá continua a apodrecer sem nunca ter sido utilizada.

Restava a promessa de que já estava em estudo a segunda fase da obra, eu diria a fase de fazer alguma coisa que jeito tivesse, mas não, não aparece nada. Será que o povo de Peniche, depois de ter visto o que foi executado, perdeu o entusiasmo e não correspondeu ao pedido de alvitres que lhe foi dirigido? Ou será que pensa que o melhor é deixar como está, não venha aí mais do mesmo.

Tudo isto não passa de um lamento, pela falta de sorte da nossa terra e por constatarmos que continuamos a marcar passo.

Comentários