NÃO ESTRAGUEM MAIS A PAPÔA!






COMUNICADO DE IMPRENSA
“Poluição visual” provocada por mariolas (pequenos montes de pedras) na
Papôa – Peniche
ENQUADRAMENTO
A Arméria é uma associação com quase 19 anos de existência, que valoriza e promove a
educação ambiental, através de passeios pedestres em contacto com a natureza e de colóquios com
temáticas importantes para a realidade local. Um dos nossos focos de actuação estratégica é toda a
zona da Papôa, tendo ao longo dos anos apresentado publicamente a nossa visão para a forma como
toda esta área poderá ser preservada e valorizada, numa perspectiva conciliadora de diferentes
interesses e sem medidas radicais.
Entre muitas outras entidades/pessoas desde há alguns anos que se alertava para a
perigosidade do acesso à Papôa, assim como para que a reparação do acesso fosse realizada com
uma intervenção “minimalista” com o mínimo de impacto na paisagem, nomeadamente com o
recurso a uma passagem em madeira, algo que agora se concretizou.
No entanto muito ainda falta fazer para valorizar e preservar esta zona, que pertence à Rede
Natura 2000, integra a Reserva da Biosfera das Berlengas (UNESCO) e onde existe a brecha
vulcânica da Papôa, riquíssima em termos patrimoniais e de um grande potencial económico,
didáctico e científico, para o lazer da população local, assim como para todos os que de fora visitam
esta região.
É precisamente para chamar a atenção para um desses aspectos que serve o presente
comunicado de imprensa.
De modo a ilustrar fotograficamente a situação, este comunicado é acompanhado de quatro
imagens obtidas a 25 de Agosto.
MARIOLAS
Tem vindo a surgir um aumento da “poluição visual” provocada por mariolas (pequenos
montes de pedras) em vários locais emblemáticos. A Papôa não escapou a esta “moda” que se
traduz pela criação de extensos conjuntos de pedras amontoadas, em zonas de acesso por vezes
perigoso ou podendo a sua queda constituir um perigo.
A Arméria alerta deste modo a que todas as entidades oficiais fiquem mais conscientes da
degradação visual que tais construções geram na paisagem, assim como do risco de segurança
acrescido que as mesmas podem representar, já para não falar na alteração dos habitats naturais.
Uma vez que a Papôa é um dos locais emblemáticos de Peniche, cheio de património, tal
situação não pode manter-se como está, a Arméria gostaria deste modo que a Câmara Municipal de
Peniche fosse a promotora de uma iniciativa de sensibilização e “limpeza” destas mariolas, em
articulação com a polícia marítima e naturalmente com a participação de toda a comunidade local,
onde a Arméria também se associaria.
Também a comunicação social, com o seu papel de divulgação e consciencialização para
esta realidade, tem um papel fundamental para uma mudança de comportamentos e uma
preservação do litoral que é de todos.
Esperamos que este nosso alerta e pedido de intervenção possa ser rapidamente concretizado
no terreno.
Peniche, 10 de Setembro de 2018
Este comunicado está disponível online no site da associação no seguinte endereço:
https://www.facebook.com/AssociacaoArmeria/posts/2122383238003314

Comentários