EM 20 DE JULHO DE 1995 DIZIA - QUEM TERÁ "BOTADO" OS INTERESSES DE PENICHE E DOS PENICHEIROS PARA SEGUNDO PLANO?



Dizem os livros, pela escrita dos historiadores, que a nossa terra passou de ilha a península através do depósito de areias e terras de aluvião, que principalmente o rio de S. Domingos terá arrastado na sua corrente, formando assim o ISTMO que hoje constitui a única ligação ao resto do continente.

Esta ligação é, portanto, frágil conforme nos alertam os técnicos entendidos na matéria, e deverá ser objecto de cuidados especiais na sua preservação. Atente-se que está implantada neste área a zona agrícola do concelho que melhores rendimentos proporciona.

Como penicheiro interessado pelas coisas da minha terra, tenho assistido a conferências que versaram esta realidade e chamaram a atenção para a necessidade de se preservar a única barreira natural e eficaz, que protege toda esta zona. E tanto assim é que desde tenra idade dou conta do esforço que alguns daqueles que realmente se preocupam com o interesse de Peniche, têm desenvolvido no sentido de a manter.

Estou, como é evidente, a referir-me às dunas, que são, verdadeiramente, a única barreira eficaz que se pode manter para suster o avanço da água do mar, e impedir a invasão da zona a que me venho a referir.

Naturalmente que esta protecção é muito necessária a norte, onde o vento predominante e o tempo em geral é mais agreste, mas não deixa de ter importância a que está situada a sul, talvez constituindo a rectaguarda de apoio à da primeira linha.

E será a natureza, com a ajuda e engenho dos homens, que poderá manter funcional todo este sistema de defesa natural, que temos o dever de preservar, vou mais uma vez referir os entendidos na matéria, citando-lhes algumas máximas;
"O COMPORTAMENTO DO HOMEM, NAS DUNAS, NEM SEMPRE TEM SIDO O MAIS INTELIGENTE E, COMO PROVA, TEMOS AS DUNAS DE PENICHE JÁ MUITO DEGRADADAS"
"NADA COMO TER AS DUNAS SAUDÁVEIS, OU SEJA, BEM CONSERVADAS E SELVAGENS"
"SÃO IMPORTANTES POR PROTEGEREM A TERRA DO AVANÇO DO MAR E CONSTITUEM RESERVATÓRIOS DAS AREIAS DAS PRAIAS. ASSIM, QUANDO AS TEMPESTADES LEVAM MUITA AREIA PARA O MAR, A DUNA REPÔE ESSA AREIA NA PRAIA".
Mante-las selvagens, se possível sem o pisoteio do homem e muito menos sem a presença criminosa dos veículos motorizados que, infelizmente, campeiam impunemente em toda a nossa zona dunar.

Mas porque havemos nós, os sempre inconsequentes D. Quixotes, de estar a preocupar-nos com assuntos que não entendemos, dirão os outros sabichões que nos governam. Porquê tanta preocupação com as dunas inestéticas e improdutivas, quando o seu espaço pode ser aproveitado e colocado ao serviço dos tão desejados turistas?

Será, certamente, esta a resposta que o nosso executivo camarário terá para justificar a autorização, que acaba de conceder, para a instalação de um campo de golf na zona dunar da praia sul, desde a Consolação até à praia dos Supertubos, estando prevista a vedação de 70/80% da área. Vedação que, provavelmente, não seria feita para preservação das dunas, mas que fica muito bem para preservar o sossego dos utentes do campo de golf e impedir a proximidade dos indesejados plebeus.

A obra que tenho vindo a referir diz respeito ao alargamento do campo de minigolf que existe no actual complexo do Botado e que ultrapassará os limites da estrada de acesso público e irá ocupar toda a área já referida, passando a campo com a categoria de 18 buracos. Mas porque não bastando o contracenso da aprovação da obra e ainda antes do seu começo, já o proprietário, aproveitando-se da situação, começou por extrair da zona dunar a areia que entendeu, certamente para uso na construção do hotel que está a levar a efeito. Para certos indivíduos não existem peias, e não queremos acreditar que a areia das nossa dunas, que tão proibidas têm sido para outros pretendentes, e muito bem quanto a mim, possa agora, para além da situação abusiva em uso próprio, vir a ser utilizada na ganância do negócio.

Enfim, parece que a ideia é possuir um campo de golf como infraestrutura de apoio ao turismo, com a qual estou de acordo em absoluto, mas, certamente, noutro local. Segundo parece a necessidade de antecipação a outro projecto que há, não permitiu que as entidades aprovadoras do projecto em causa tivessem refletido no desastre que vão provocar, pois, tal como é referido pelos especialistas na matéria, o desaparecimento das dunas provocará, certamente, o desaparecimento da praia, dado que desaparece a capacidade de regeneração da mesma.

Em jeito de conclusão fica o apelo de um cidadão desta terra, no sentido de ser revista a situação. É sempre tempo de emendar o erro que se comete e não é legítimo comprometer os interesses de uma terra em favor dos de um qualquer investidor que apareça, tanto mais que, em opinião pessoal, a qualidade do que ele fez aqui não justifica tanta obediência.


UMA REFLEXÃO EM 20/01/2008. - A praia da Consolação tem estado a desaparecer paulatinamente. Existem zonas do cordão dunar onde a duna primária já desapareceu. Para se fazer a travessia da praia entre o molhe leste e a Consolação é vulgar ter que se passar por cima da duna. A conhecida fonte da Consolação, outrora bem distanciada da zona de maré, não faltará muito para ser atingida pelo mar. Isto o que se passa a sul mas no norte o panorama não é melhor. Vamos esperar que a DIVINA PREVIDÊNCIA vá olhando por nós.




Comentários