A POLUIÇÃO NA PCP - Política Comum das Pescas

Continuando a referenciar o que diz o LIVRO VERDE SOBRE AS PESCAS NA UNIÃO EUROPEIA, agora numa referência aos efeitos da poluição.

"A PCP ainda tem muito por fazer para integrar a dimensão ambiental na sua
estratégia. As sobrecapacidades das frotas da União Europeia induziram a
sobreexploração das espécies - alvo e uma pressão excessiva sobre as espécies não
alvo e os habitats. A PCP não conseguiu integrar suficientemente os problemas
ambientais, de uma forma pró-activa, no conjunto das suas estratégias de gestão.
O problema foi exacerbado pela falta ou insuficiência de conhecimentos sobre o
funcionamento dos ecossistemas marinhos e os efeitos secundários da pesca.
Contudo, para ser justo, é importante sublinhar que um grande número de problemas
no meio marinho não resulta exclusivamente das actividades de pesca e que a própria
actividade de pesca sofre dos danos causados ao ambiente. A poluição tem um
impacto negativo na qualidade do peixe que chega ao consumidor. A poluição
derivada das actividades industriais e humanas e as alterações climatéricas também
contribuíram para o declínio ou a rarefacção dos peixes em certas zonas. Torna-se
urgente adoptar medidas para combater os efeitos destes factores nas unidades
populacionais, por forma a que a política de conservação e de gestão dos recursos
haliêuticos não seja constantemente prejudicada."

Comentários