O TÔMBOLO DE PENICHE



Esquema de formação de um tômbolo. Repare-se que por acção das correntes  marítimas se acumulam, entre uma pequena ilha e a orla continental grandes quantidades de sedimentos arenosos que, acabando por emergir, formaram um istmo que faz a ligação ao território continental. É a este istmo arenoso, ligando uma ilha ao continente, que se dá o nome de tômbolo.


Tômbolo - pequena ilha rochosa ligada ao continente por um istmo – faixa resultante da acumulação de areias e seixos. A acumulação de areia, como aconteceu em Peniche, dá-se entre o litoral e uma ilha próxima. No caso dos manterias acumulados emergirem a ilha fica ligada ao continente por uma faixa arenosa a que damos o nome de Tômbolo.

No nosso caso o tômbolo arenoso começa nos portões de Peniche de Cima e acaba em Porto de Lobos.
Esta situação pode ser instável se não for devidamente protegida, pelo que se torna fundamental o fortalecimento das dunas, em especial na zona norte, onde se verifica o maior assédio da força do mar.
Por isso me tenho preocupado, para além da preservação das dunas, com a acumulação de areia na praia do norte. 
Só através da acumulação de areia na praia norte é possível alimentar as dunas da necessária areia, e porquê em especial a praia norte? Porque os ventos dominantes são de Noroeste e serão eles que farão a recarga de areia nas dunas.

Comentários

Enviar um comentário

Este blogue não responde a comentários anónimos e apenas responde a perguntas dos comentadores.