AFINADA A BUSCA PELO LOCAL DE ATERRAGEM DA MISSÃO ROSETA


ESA - AGÊNCIA ESPACIAL EUROPEIA

“27 Agosto 2014
Graças à informação detalhada, reunida pela nave da ESA Rosetta durante as primeiras duas semanas a estudar no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, foi possível identificar cinco locais candidatos à aterragem do módulo Philae  em Novembro – o que será uma estreia na história da exploração espacial, a aterragem num cometa.
Até à chegada da nave Rosetta, o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko nunca tinha sido visto de perto daí que a identificação de um adequado local de aterragem para o lander de 100 kg só pudesse começar depois do rendezvous da nave com o cometa, o que aconteceu a 6 de Agosto.
A aterragem está prevista para meados de Novembro, quando o cometa estiver a cerca de 450 milhões de quilómetros do Sol, antes que a actividade no cometa atinja níveis que possam por em risco a aterragem do Philae na superfície do cometa, e antes que o material à superfície seja modificado por esta actividade.
O cometa está numa órbita de seis anos e meio à volta do Sol e hoje está a 522 milhões de quilómetros da estrela. Na sua posição mais próxima, atingida a 13 de Agosto de 2015, o cometa e a Rosetta estarão a 185 milhões de quilómetros do Sol, o que multiplica por oito a quantidade de luz recebida do Sol. “
NOTA PESSOAL – O homem continua a sua odisseia no espaço, este é mais um passo a preparar a visita a outro planeta.

A NOSSA FORTALEZA


A nossa fortaleza foi mandada construir, por D. Manuel I, com a nobre missão de defender esta região do país dos ataques da pirataria, que então subjugava o oceano. A sua construção, porém, só foi começada por D. João III (1557), e o acabamento da primeira fase em pleno reinado de D. Sebastião (1570).

Passou os sessenta anos de domínio espanhol, época em que, apesar de tudo, foi contemplada com algumas melhorias e após a restauração do poder português, a partir de 1640 no reinado de D. João IV e sob a orientação de D. Jerónimo de Atayde foram concluídas as obras das defesas do forte, decorria o ano de 1645.

Voltou no entanto a ser ocupada, numa rendição sem glória, pelo general Junot, durante as invasões francesas,

No início do século XX serviu de albergue aos Bóeres (sul-africanos de origem holandesa que, depois de terem sido derrotados pelos sul-africanos de origem inglesa, pediram asilo a Portugal. (1900/1902).

Depois de em várias épocas haver servido de cárcere ao serviço da monarquia acabou por ser, novamente, subjugada pelo estado novo que a transformou em prisão política durante 40 anos.

Com a revolução de Abril viu-se livre do ferrete de prisão política e foi transformada, ao longo de 10 anos, em albergue dos desterrados da guerra colonial e da vergonhosa descolonização.

Se considerarmos todas as vicissitudes porque passou a nossa fortaleza, parece que seria tempo de a população de Peniche beneficiar daquele espaço como logradouro ao seu serviço e das suas actividades culturais e de lazer.

Assim não acontece, há a vontade expressa de a manter degradada como está, onde pairará a tal negociação para nela se instalar uma pousada? Agora é o domínio do Partido Comunista que continua a esbulhar-nos a liberdade de utilização do que é nosso. 

NOS U. S. A. É DIA NACIONAL DA AVIAÇÃO


Em 19 de Agosto, Dia Nacional da Aviação, um monte de pessoas estão reflectindo sobre o quão longe aviação chegou no século passado. Poderia ser este o futuro - um avião com muitos motores eléctricos que podem pairar como um helicóptero e voar como um avião, e que pode revolucionar as viagens aéreas? Engenheiros do Centro de Pesquisas Langley, da NASA, em Hampton, Virgínia., Estão estudando o conceito com modelos como o sistema aéreo não tripulado GL-10 Greased Lightning. O GL-10, que tem uma envergadura de 10 pés, recentemente voou com sucesso enquanto tethered. Testes de vôo livre são planejadas no segundo semestre de 2014 Esta pesquisa tem ajudado a levar a NASA Aeronautics Research Mission Directorate esforços para compreender melhor o potencial de propulsão elétrica em todos os tipos, tamanhos e missões para a aviação.Crédito da imagem: NASA Langley / David Bowman C.

Nota - Por cá assinalamos o dia da fotografia, mas a imagem apresentada também é bem representativa do nosso dia.

A PESCA EXCESSIVA


“Especialistas mostram que, a maioria das espécies de atum, foram explorados para além dos limites da sustentabilidade.
O debate sobre o impacto da pesca nas espécies diferentes já dura há 50 anos. Um estudo recente concluiu que as populações de atum e espécies semelhantes foram cortados em 60%, em média, em todo o mundo ao longo do século passado.
As populações que tiveram sua abundância mais afectada são o atum de água fria, como o atum rabilho do Atlântico e a sul-rabilho, que diminuíram em 80%. Estas espécies são grandes, de longa duração e de grande valor económico.
Cavala, que são mais pequenos e têm ciclos de vida mais curtos, também tiveram uma redução significativa na abundância. De acordo com o projecto, essa informação sugere que a pesca excessiva pode ser uma ameaça a todas as espécies, independentemente do seu tamanho.”


NOTA PESSOAL – O que acima fica dito sugere que a pesca tem que ser exercida de forma consciente. Para isso é fundamental a formação dos seus agentes, desde o armador ao simples pescador e, até, ao consumidor. Enfim, é uma questão de consciencialização geral para a qual muito poderia contribuir a nossa Escola Superior de Tecnologia do Mar.

PRAZER SILENCIOSO!

O anoitecer da nossa ilha são momentos de prazer silencioso!

Cartão de Visita do Facebook