Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2008

EM 02 DE NOVEMBRO DE 1995, DIZIA "SABER OUVIR"

Imagem
A sabedoria de ouvir está perfeitamente interiorizada no espírito da equipa a quem foi adjidicado o estudo da recuperação do fosso da muralha da nossa cidade e terrenos envolventes, desde o parque das gaivotas até à praia de Peniche de Cima.



Talvez por isso a obra, cuja maquete acaba de ser apresentada, esteja tão integrada naquilo que, estou certo disso, será o agrado da maioria dos Penicheiros.



Na verdade foi-me concedida a honra de poder acompanhar o nascimento daquele projecto, que se encontra em fase de apreciação pública, e, desde o seu início, constatar que os seus obreiros se preocuparam em ouvir as sugestões adiantadas pelo grupo a que pertenci, para depois acolher aquilo que entenderam de melhor e sem a preocupação de dar expressão a tudo o que foi sugerido.



Está, portanto, de parabéns a equipa autora do projecto, mas também a Junta Autónoma dos Portos como entidade promotora e patrocinadora do mesmo.



Consideramos, por isso, um exemplo bem evidente da forma como as obras pública…

EM 20 DE JULHO DE 1995 DIZIA - QUEM TERÁ "BOTADO" OS INTERESSES DE PENICHE E DOS PENICHEIROS PARA SEGUNDO PLANO?

Imagem
Dizem os livros, pela escrita dos historiadores, que a nossa terra passou de ilha a península através do depósito de areias e terras de aluvião, que principalmente o rio de S. Domingos terá arrastado na sua corrente, formando assim o ISTMO que hoje constitui a única ligação ao resto do continente.

Esta ligação é, portanto, frágil conforme nos alertam os técnicos entendidos na matéria, e deverá ser objecto de cuidados especiais na sua preservação. Atente-se que está implantada neste área a zona agrícola do concelho que melhores rendimentos proporciona.

Como penicheiro interessado pelas coisas da minha terra, tenho assistido a conferências que versaram esta realidade e chamaram a atenção para a necessidade de se preservar a única barreira natural e eficaz, que protege toda esta zona. E tanto assim é que desde tenra idade dou conta do esforço que alguns daqueles que realmente se preocupam com o interesse de Peniche, têm desenvolvido no sentido de a manter.

Estou, como é evidente, a referir-…

EM 04 DE MAIO DE 1995 - DIZIA "PIOR QUE ABANDONADO SERÁ DEGRADADO E ESTROPIADO"

Imagem
É o que me sugere dizer quando faço o percurso entre a antiga entrada da cidade, o denominado portão de Peniche de Cima, e o Porto da Areia Norte, via Baluarte da Gamboa, Quebrado, Forte da Luz e Papoa. Para além de nunca se ter feito o caminho condigno que a paisagem merece, afigura-se-me que esta parte da cidade nunca constou do imaginário da nossa autarquia. Quem conhece estas paragens desde há algumas dezenas de anos e constata o que, nesta altura, por ali se passa, conclui que, não só não há olhos sensíveis ao que de belo por ali é possível admirar, como nem sequer os ditos olhos se preocupam em preservar o que existe, ou são suficientemente vesgos para não abarcar os dislates que por ali têm sido feitos. Será que existem muitos miradouros naturais, amplos e belos como o Baluarte da Gamboa, para que se não aproveite este local com a dignidade que merece? Talvez valha a pena imaginar aquele lugar limpo e arranjado de forma austera para que não perca a sua traça militar. Logo de seguid…

EM 19 DE JANEIRO DE 1995, DIZIA "VEM AÍ O CARNAVAL"

Imagem
Pois é, vem aí o Carnaval e a nossa gente já está, certamente, a preparar a salutar tradição de conviver na rua os bons momentos que a época proporciona. Desde sempre me recordo da tendência que o povo da nossa terra tem para tirar partido, de forma muito peculiar, do ensejo que a época carnavalesca proporciona, a fim de dar expamsão ao seu desejo de folguedo e ao sentido crítico bem aguçado, que sempre possuiu.
Certamente que muitos serão aqueles que se recordam do conteúdo das cegadas que nestes dias saíam à rua, autênticas peças de teatro, tal era o esmero com que se ensaiavam e eram interpretadas, sempre recordando factos pitorescos da vida real, que por este ou aquele motivo despertavam o interesse imaginativo de quem as punha em cena.
Tivemos anos que o carnaval se viveu mais intensamente, outros em que a manifestação era menos intensa, até que, de há uns anos a esta parte, parecia que se estaria em risco de perda de interesse por tão agradável evento.

Felizmente que alguém tomou a…