CANDIDATURA DAS NOSSAS PRAIAS AO CONCURSO


 A Câmara Municipal tenciona submeter a concurso, em fase de apresentação de candidaturas, as nossas praias enquadradas nas seguintes categorias:

Praias de Rios; Praias de Albufeiras e Lagoas; Praias Urbanas; Praias de Arribas; Praias de Dunas; Praias Selvagens; Praias de Uso Desportivo.

KITESURFISTA ATACADO POR ALFORRECA

Um praticante de kitesurf foi atacado por uma enorme alforreca na praia de Peniche de Cima.
Notícia e fotografias publicadas no sítio "KITEBOARD LUSITANO.COM".

RENDA DE BILROS DE PENICHE

A renda de bilros é, muito justamente, considerado o principal artesanato do nosso concelho. Deve, por isso, ser objecto do interesse de todos e principalmente daqueles que mais têm o dever de zelar pela sua preservação. É neste contexto que, sem preconceitos, me quero incluir e, por isso, resolvi tornar públicas algumas das interrogações que venho manifestando há vários anos , de variadas formas. Assim sendo deixo à reflexão dos interessados algumas perguntas e afirmações, sendo que, como regra imprescindível para intervir, devamos todos ser claros, fazê-lo de forma identificada, tomando as intervenções anónimas como não existindo. E nesta conformidade começaria por perguntar:

Onde é possível aprender a conceber e elaborar novos desenhos, a estruturar piques que permitam a concretização da ideia e a executar o produto final?
Quantas pessoas, com idade inferior a 40 anos, se podem considerar capazes de dar resposta à pergunta anterior?
Que acções, para além do rol de intenções de internacionalizar o artesanato, de ir mostrar as nossas rendas aos alunos das escolas e organizar o certame anual de amostragem, têm sido tomadas, por quem tem obrigação, no sentido de preservar a sua continuidade e evolução positiva no futuro?
Qual tem sido a evolução, em termos de qualidade e artístico, dos elementos apresentados a concurso?
Qual tem sido o contributo da atribuição do selo de qualidade na real melhoria do valor das peças classificadas?

Se apresento estas interrogações é porque considero que as respostas que lhes daria vão no sentido de concluir que, infelizmente, este nosso artesanato está a ir por maus caminhos e é urgente tomar medidas no sentido de, realmente, o preservar.


TROCA A SER PROPOSTA

Sanitário Público
 
Zona de encosto do murro com a muralha
 
Parte do muro que invade a via pública
 
O muro na zona de acesso à Capitania
 
A vista do lado da 13 de Infantaria

Em 08 de Dezembro de 2007 integrava aqui, então englobado numa outra sugestão, a possibilidade de demolição do ineficiente e inestético sanitário público integrado no jardim da cidade, transferindo-o para um novo espaço a criar após a demolição parcial de um muro suporte de terras, contíguo à muralha e no local de acesso à Capitania. Depois de apreciadas as fotos, que publico, constata-se que o muro a que me refiro está construído de forma separada da muralha, que a sua demolição até ao portão de acesso à Capitania permitia a regularização da via, se criava um espaço de desafogo e permitia que o novo sanitário público fosse construído, de forma subterrânea, sob a parte que restaria do baluarte. Como parece que o grande problema da nossa cidade é mexer na “muralha sagrada”, talvez que o argumento da desafectação da muralha relativamente ao actual sanitário, pudesse servir de moeda de troca.

PRIMÓRDIOS DA AVENIDA DO MAR

(Clique na imagem para aumentar)
Esta imagem mostra o que era o arruamento entre a Câmara Municipal e o antigo porto de pesca, que conhecemos como Ribeira. Foi na vigência da câmara presidida pelo Snr. António da Conceição Bento que se procedeu à rectificação da rua para o estado e aspecto que hoje tem. Como se verifica há zonas onde a rua não tinha largura superior a três metros. O que teria acontecido se este Senhor, natural da Lourinhã, não tivesse abraçado a missão de presidir à nossa Câmara?

PARABÉNS AO FILIPE GARCIA


Os azuleijos acima apresentados faziam parte de um velho armazém, entretanto demolido e que originou um novo edifício cujo proprietário é o dono do restaurante/residencial POPULAR, na antiga Ribeira. Antes da demolição do velho edifício preocupei-me, como consta de publicação anterior , que os mesmos fossem preservados, tendo para isso feito diligências junto de responsável do nosso museu. Quando dei pela demolição fiquei triste pensando que teria sido mais uma marca do passado que desaparecera. Tive, no entanto, a felicidade de constatar que o meu amigo Filipe, vendo que ninguém se interessara pela preservação, apesar de também ter feito diligência nesse sentido, tomou a iniciativa de manter o painel no novo edifício. Já o abracei pessoalmente e aqui expresso a minha admiração pelo facto.

A SEGURANÇA MARÍTIMA

A União Europeia está preocupada com a segurança marítima, em especial com a exploração petrolífera no mar. A propósito do que está previsto para a nossa costa, também nós nos devemos preocupar, como já alertei em publicação anterior . A seguir reproduzo o que a este mesmo propósito está a ser tratado junto da Agência da Segurança Marítima sediada em Lisboa:
"A Agência Europeia da Segurança Marítima de Lisboa expande competências de forma a incluir a prevenção de desastres relacionados com a exploração de petróleo. O relatório sobre as actividades no sector do petróleo e do gás foi adoptado no Parlamento Europeu em Estrasburgo com 602 votos a favor, e 64 contra. Todas as recomendações de Maria da Graça Carvalho, relatora do Partido Popular Europeu, foram incluídas no documento. A deputada do PSD, pedia a expansão das competências da Agência Europeia da Segurança Marítima - localizada em Lisboa desde 2006 - para a criação de mecanismos de monitorização e de segurança, bem como para a prevenção de desastres ambientais relacionados com a exploração do petróleo. Esta sugestão foi manifestada oficialmente em Julho de 2010 ao Comissário para a Energia, Gunther Oetinger; ao Comissário para o Transporte, Siim Kallas; e à Comissária para a Cooperação Internacional, Ajuda Humanitária e Resposta a Situações de Crise, Kristalina Georgieva. Nesta carta Maria da Graça Carvalho sugeria “aproveitar as infra-estruturas da Agência Europeia da Segurança Marítima, que tem uma posição privilegiada e estratégica e incorporar as novas competências na agência que está em Portugal”. E acrescentava que “não é preciso criar uma nova agência para estas novas competências, uma vez que tal suporia mais custos administrativos e logísticos”. 
O relatório destina-se a garantir na Europa as normas de segurança mais rigorosas do mundo e para Maria da Graça Carvalho:
 “reforça as minhas preocupações acerca da prevenção de desastres ambientais relacionados com a exploração petrolífera. Tendo em conta o desastre ambiental verificado no Golfo de México, responsável pelo derramamento de cerca de 20.000 barris de petróleo no mar por dia, e tendo a Europa explorações no Mar do Norte, no Mar Negro e no Mediterrâneo, é importante assegurar a protecção das nossas costas”. 
Outra das recomendações de Maria da Graça Carvalho é a necessidade de uma maior “coordenação à escala da UE” e com os países vizinhos para “garantir as melhores práticas e a harmonização das várias abordagens nas várias regiões da UE”.
 A Comissão Europeia vai preparar uma proposta de legislação que visa implementar as recomendações reflectidas no documento.

UMA CAMPANHA PARA AUMENTAR A SENSIBILIDADE DOS CONSUMIDORES

(Para aumentar clique na imagem)

"Os consumidores exercem uma influência considerável sobre o mercado do peixe e do marisco, graças a seu poder de opção de compra. Por esta razão, a Comissão lançou uma vasta campanha pública de sensibilização,destinada especialmente aos consumidores, como parte do seu esforço para tornar as pescas europeias mais sustentáveis através de uma reforma da política comum das pescas."

Esta recomendação da Comissão das Pescas da União Europeia pode ser melhor esclarecida no caminho que indico abaixo:

A NOVA PONTE VELHA



As fotos que se incluem mostram a nova ponte que é conhecida por Ponte Velha. Que pena que a ponte ampla que se construiu vá continuar a entroncar naquilo a que designo de rua da Betesga, continuando a ser utilizada para peões e viaturas. Enfim fundamentalismos dos monumentos que nos fazem continuar a lembrar a figura do Snr. António da Conceição Bento.

HOSPITAL DE ALCOBAÇA VAI TER CIRURGIA DE AMBULATÓRIO


O hospital de Alcobaça, integrado no CHON como o nosso hospital, tem boas notícias que abaixo reproduzo em parte:


"O centro Hospitalar Oeste Norte inaugura, na segunda-feira, uma unidade de cirurgia ambulatória no hospital de Alcobaça que vai permitir diminuir as listas de espera e libertar o bloco operatório do hospital das Caldas da Rainha. A nova unidade de cirurgia ambulatória visa, "numa primeira fase, dar resposta às especialidades de Cirurgia Geral, Urologia e Ortopedia e deverá em breve ser alargada à ginecologia/obstetrícia", disse à Lusa Carlos Sá, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Oeste Norte (CHON), que integra os hospitais de Caldas da Rainha, Alcobaça e Peniche. Após o alargamento à ginecologia, passarão a ser feitas no hospital de Caldas da Rainha apenas as cirurgias de ambulatório [aquela cuja permanência no hospital não ultrapassa as 23 horas] das especialidades de oftalmologia, "devido à grande dimensão dos equipamentos necessários" e de pediatria, "porque uma vez o hospital de Alcobaça não tem esta especialidade não faria sentido transferir as pequenas cirurgias", explicou Carlos Sá. A nova valência resulta de um investimento de 50 mil euros, aplicados na realização de obras e aquisição de equipamento. De acordo com uma informação divulgada pelo CHON, a abertura do novo serviço integra-se numa estratégia de descentralização de actividades" ao nível de todos o centro hospitalar, com o objcetivo de " rentabilizar os recursos técnicos e humanos existentes e proporcionar uma resposta integrada da capacidade assistencial aos 220 mil utentes que serve".

Continuamos a aguardar notícias acerca da situação do nosso hospital .

AS NOSSAS DUNAS E O ÚLTIMO TEMPORAL





Os estragos que se verificaram e a solução de emergência que alguém tomou, para evitar que o mar chegasse à estrada, quer junto ao portão de Peniche de Cima, quer através da rua lateral à antiga estação do salva vidas, trazem à actualidade a situação de incúria a que está votada a necessária preservação do cordão dunar de Peniche.


Para além de tudo o que já foi dito neste local e reafirmado por muita gente com importância na matéria, junta-se agora a voz da Exmª. Snrª. Drª. Raquel Maria Paixão Pancada que baseou a defesa do seu mestrado em Geografia Física e Ordenamento do Território, com a classificação de Muito Bom (18 valores), no estudo do estado do cordão dunar entre a Cambôa e o Baleal.

Aos que se interessam por esta situação recomendo a leitura da sua tese, cujo caminho deixo abaixo, salientando que, porque se tratam de 168 páginas, vale a pena, no mínimo, que se debrucem sobre as recomendações que são feitas a partir da página 134.

Aqui fica o caminho:

http://slif.info/index.php?option=com_content&view=article&id=6&Itemid=5

NÃO DÁ PARA ACREDITAR








A Escola Superior de Tecnologia do Mar, de Peniche, pólo do IPL, de Leiria, tem tido um apreciável desenvolvimento, o que prova que a sua capacidade formativa e a excelência das suas instalações interiores motivam esse sucesso. Porém, não dá para acreditar nem tem qualquer justificação, o estado em que se encontram os acessos e piso exterior envolvente, apesar de estar a funcionar há anos. Para além dos malefícios que as águas estagnadas provocam à estrutura do edifício, o aspecto que se transmite às muitas centenas de visitas que por ali passam, não só não é digno como colocam mal as entidades responsáveis.


A reportagem fotográfica, que encabeça este comentário, demonstra o que fica dito.

ESTM vence Prémio Lotaçor 2011

A Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar, em Peniche, do Instituto Politécnico de Leiria (ESTM), venceu, pela segunda vez em três anos, o Prémio Anual Universitário Lotaçor 2011.

As alunas do curso de Licenciatura em Biologia Marinha e Biotecnologia da ESTM, Adriana Cabecinhas, Joana Silva, Luana Granada e Nádia Sousa, orientadas pela Prof.ª Doutora Maria José Rodrigues, apresentaram a concurso o trabalho “Medalhões anticancerígenos produzidos a partir de pescado subvalorizado”.
O Prémio Anual Universitário Lotaçor é um concurso universitário para estudantes de licenciatura e mestrado, aberto a projectos que se insiram no tema “Inovação e Investigação em Recursos Ligados ao Mar e Pescas”.
O grupo vencedor recebe uma bolsa de estudo no valor de 6.000€ e os seus elementos têm ainda a possibilidade de realizar um estágio de 3 meses na Lotaçor. Nos casos em que o grupo é acompanhado por um professor orientador é atribuída a este uma bolsa de 3.000€.

Fonte - http://www.portosdeportugal.pt/sartigo/index.php?x=6772

AVENTURA EM KAYAK

Com a devida vénia reproduzo uma notícia que me fez chegar o Carlos Tiago.

"Simplesmente incrível. Hoje ao passar junto à rampa do I.S.N. Peniche reparei num kayak amarelo e um tripulante com um ar cansado junto dele.

Aproximei-me, dei dois dedos de conversa e fiquei a saber que ele, Sérgi Rodriguez, tinha iniciado há uns meses uma viagem de contorno à Península Ibérica. Fiquei a olhar para ele, incrédulo, mas consciente de que aquela viagem para ele era um culminar de mais um sonho. E que sonho. Para já está em bom porto, Peniche, vai descansar e prosseguir a sua viagem para Norte em direção à Galiza. Para ele desejo sucesso nesta aventura.
Carlos Alberto Tiago - Peniche
ctc: 965 096 150 "

LIVRARIA MÁRIO BANDEIRA TEM NOVAS INSTALAÇÕES

A Livraria Mário Bandeira está, a partir de hoje, nas suas novas instalações, junto da igreja de Nossa Senhora da Ajuda. Instalações amplas, com boa visibilidade dos livros expostos e permitem maior comodidade aos seus clientes, nomeadamente em termos de estacionamento.

JULGAVAMOS QUE SERIA MAIS TARDE


A ser verdade a notícia que hoje nos chegou parece que a exploração petrolífera nas nossas proximidades está eminente. Já anteriormente manifestei as minhas dúvidas sobre a bondade deste facto, perante a necessidade de preservação dos nossos pesqueiros, mas, o que é certo é que a população de Peniche não foi consultada nem, o que é mais lamentável, informada da situação. Parece-me que os altos interesses de meia dúzia de barões contam mais do que a sobrevivência das nossas populações.
Aqui fica a origem da notícia: http://www.abola.pt/motores/ver.aspx?id=290989

TRÊS EXCELENTES OPORTUNIDADES EM UM SÓ EVENTO

O cartaz que se publica está ultrapassado na sua validade, porém, vale a pena refletir no que se passou na sessão que por ele foi anunciada. Como se diz no título, concretizaram-se três objectivos em um só evento, a Direcção do Clube Recreativo Penichense organizou mais uma excelente sessão cultural, de que tem motivos para estar orgulhosa, depois porque o professor António Alves Seara nos brindou com o lançamento de mais um livro de poesia e, finalmente, porque de Óbidos, através dos seus Grupo Coral e Orquestra da Academia de Música, chegaram até nós duas invejáveis actuações, que deliciaram os que estiveram presentes na sala. 
É PRECISO QUE O EXEMPLO QUE CHEGOU DO NOSSO VIZINHO CONCELHO INCENTIVE A NOSSA GENTE.

PORQUE SOU ROTÁRIO?

(Clique na imagem para a aumentar)

O meu clube, o Rotary Club de Peniche, é proprietário de um Centro de Férias, que construiu há já 22 anos, onde proporciona alojamento a 23 pessoas para usufruto de um período de férias. Os seus utentes são, por norma, indivíduos de baixa condição social, que para aqui são conduzidos por entidades que têm por missão a satisfação das suas carências, normalmente enquadradas pela acção dos clubes rotários espalhados pelo país. Os seus utentes contam-se entre crianças de tenra idade até idosos e deficientes.


Feito este enquadramento, passemos ao verdadeiro conteúdo deste escrito que passa pela apreciação do quadro que acima reproduzimos. Esta apreciação deverá basear-se na parte escrita do mesmo, que traduz o que sentiram alguns elementos de um grupo com origem em bairro pobre dos arredores da cidade de Amadora e que para aqui vieram acompanhados pelo Rotary Clube local, sob a orientação da minha Companheira Manuela Branco, é assim que nos tratamos entre rotários.

Cada vez que leio este conteúdo, e acreditem que o fiz muitas vezes, obtenho a resposta cabal à pergunta que constitui o título deste escrito – PORQUE SOU ROTÁRIO?

O DESCALABRO DO ORDENAMENTO DO BALEAL


Já vem de longe a desordem do ordenamento, e não só, do Baleal. Se bem se lembram previmos esta situação há muito, como aqui poderão recordar. Mas pôr cobro a tudo isto custam votos e na ilha, como no Marão, mandam os que lá estão, e, por isso, nem pensar em tomar medidas. Vamos assistindo, paulatinamente, ao descalabro de tudo o que tínhamos de bom.

O NOSSO CENTRO RODOVIÁRIO

 

 

 

 

O nosso Centro Rodoviário , após a necessária remodelação, apresenta-se de forma digna de maneira a não nos envergonhar perante aqueles que nos visitam, proporcionando comodidade e bem estar a todos nós.
Assim merece o respeito de quem o utiliza e o esforço para o manter nestas condições. Também é necessário que a empresa concessionária ajude a mantê-lo com este aspecto.

PRAZER SILENCIOSO!

O anoitecer da nossa ilha são momentos de prazer silencioso!

Cartão de Visita do Facebook